Alta Floresta - Domingo, 23 de Abril de 2017

Postada em 21 de Abril de 2017 às 08h15min

Redução de gastos, novos produtos e giro da economia, FIT Pantanal quer bater a meta dos 100 mil visitantes

Novos produtos e atrativos turísticos foram adicionados a esta segunda edição da feira.

Por: Olhar Direto
g+
Foto Rogério Florentino
A Feira Internacional de Turismo (FIT) do Pantanal 2017 abriu suas portas nesta quinta-feira (20) com inúmeras atividades gratuitas ao público. Com palestras, apresentações culturais, informações do turismo em Mato Grosso e feira gastronômica, espera-se bater a meta de 100 mil visitantes em quatro dias de evento. Além disso, estima-se uma economia de 20% com relação a primeira edição.


O secretário adjunto de Turismo, Luiz Carlos Nigro disse que espera-se um público muito maior para este ano, visto que a publicidade do evento foi realizada em âmbito nacional, com propagandas em aeroportos e cinemas pelo país. Apesar da amplitude do evento neste ano (2017), Nigro também informa que os gastos foram menores do que a primeira edição do evento em 2016.

“Nós gastamos menos do que ano passado, esse ano fizemos diversos pregões eletrônicos e presenciais, reduzimos alguns custos adicionais, que ano passado não foram tão necessários, conseguimos mais patrocínio de entidades privadas e com isso diminuiu o custo para o governo. Acreditamos que será uma redução de 20% com relação ao ano passado que foi de R$ 2 milhões. Não temos o número fechado, mas acreditamos no valor de R$ 1, 8 milhão em gastos este ano”.

Novos produtos e atrativos turísticos foram adicionados a esta segunda edição da feira, como a agricultura familiar, que faz sua estreia no evento trazendo produtos produzidos por famílias do interior do Estado, além dos atrativos turísticos administrados por outras delas.

“Iniciativa inédita do Governo do Estado, pela primeira vez vamos ter stands de pequenos produtores, artesanais e agroindustriais. Quem vier a feira vai se surpreender com a qualidade e a diversidade de produtos que a agricultura familiar de Mato Grosso já produz”, disse Suelme Fernandes, secretário de Agricultura Familiar do Estado de Mato Grosso.

Para Suelme é fundamental que o Governo fomente o turismo rural. “Tem áreas maravilhosas, bom jardim e o complexo nobres são dentro de um assentamento rural, são só um exemplo do potencial que a gente tem de pessoas que buscam um contato com a natureza, uma vida saudável, um atendimento mais sociável com um contato mais doméstico com o turismo, então nos temos milhares de oportunidades que precisam ser exploradas e incentivadas. Um passo importante é estar aqui na feira e mostrar esse potencial”.

O presidente do Sindicato de Turismo de Mato Grosso, Oiran Gutierres se mostrou muito satisfeito com o resultado da FIT para o setor e diz que só o fato da feira acontecer já é ótimo para alavancar o turismo estadual. “O fundamental do processo a gente acredita é que Mato Grosso e Cuiabá estão em evidência. É aquela velha história, fale bem fale mal, mas fale da gente e aqui nesse evento está evidente a grande parte da imprensa nacional passando por aqui”.

Oiran destaca o setor de observação de pássaros em que Mato Grosso lidera em número de visitas e diz que com a feira essa liderança pode chegar para outras áreas do turismo também.

“No setor de observação de pássaros nos somos praticamente campeão mundial de pessoas em visitar e temos condições de levantar a taça digamos assim, de outras segmentações dentro da nossa atividade, então a gente fica feliz, temos convicção que o evento já é um sucesso e será  também nos outros dias”. Ele também destaca a importância de manter o turismo sempre com sustentabilidade, que é o tema da feira deste ano (2017). “Nós sem sustentabilidade não podemos e nem devemos fazer turismo. Então é o grande mote sem sombra de dúvidas e está dentro do contexto, super atualizado”.

A FIT Pantanal deste ano sofreu algumas alterações quanto a sua estrutura em relação ao ano passado. Nigro explicou que tudo foi feito para otimizar a logística e facilitar o acessos, como por exemplo o agrupamento de stands de mesmo tema como turismo de aventura, agricultura familiar, Teoria Verde, Secretaria de Meio Ambiente e Policia Ambiental na área externa do Centro de Eventos do Pantanal, realocando assim os stands de artesanato para a região interna do local com mais espaço. “Este ano está muito mais confortável, com mais espaço e ampliamos a área da alimentação que teve alta demanda ano passado”.

Segundo Nigro, empresas gastronômicas que participaram da FIT Pantanal em 2016 aumentaram seu rendimento e fecharam muitos contratos durante a feira, que serviu como vitrine. “Muitos restaurantes do ano passado venderam muito, alguns estão vendendo 5 vezes mais, porque a FIT do ano passado foi u ma vitrine para elas, tiveram que mudar o local de produção para atender a nova demanda pelos contratos que assinaram aqui ano passado”.

Também estão presentes no evento deste ano o Ministério do Turismo e grandes palestrantes, que compartilharam suas experiências em turismo de aventura, sustentabilidade, turismo de aventura entre outras.
 

Veja mais

Ariana Grande e Bruno Mars podem fazer shows no Brasil ainda em 2017, diz jornal

Polícia indicia sertanejo Victor, da dupla com Leo, por agressão à mulher grávida

Zezé e Zilu partilham patrimônio de R$ 65 milhões

Estreia do Dancing Brasil leva internautas ao delírio

Marca de cosméticos lança batons nude para mulheres negras



Galeria de Vídeos