Alta Floresta - Domingo, 23 de Abril de 2017

Postada em 20 de Abril de 2017 às 08h31min

Comitê do fogo leva proposta de brigada mista para 28 municípios

O projeto será custeado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema)

Por: Fernanda Nazário | Sema-MT
g+
Divulgação/Assessoria

Com objetivo de articular um trabalho integrado de forma eficaz durante o período proibitivo de queimadas em Mato Grosso, que deve começar no dia 15 de julho, o Comitê Estadual de Gestão do Fogo já visitou neste ano 28 municípios. O objetivo é levar a proposta de brigada municipal mista.

O projeto será custeado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), com um investimento total de R$ 500 mil. Também conta com apoio das prefeituras municipais, Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado (Aprosoja) e do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA).

Esse é o terceiro ano consecutivo em que o estado mobiliza as prefeituras para aderir ao projeto da brigada municipal mista. Conforme o secretário executivo do Comitê de Gestão do Fogo, o major dos Bombeiros Ranie Pereira Sousa, o projeto é um instrumento de resposta eficiente e eficaz no combate às queimadas, reduzindo em muitas vezes mais de 80% dos focos de calor das cidades que aderiram as brigadas. 

“Queremos fomentar o trabalho preventivo buscando soluções de forma interligada para atingir a redução dos incêndios florestais e, consequentemente, sair das primeiras colocações entre os estados que mais queimam no Brasil”, afirma Ranie, que frisa a importância de implantar pelo menos 10 brigadas municipais mistas para auxiliar nos trabalhos preventivos.

A brigada é composta por dois bombeiros militares e seis brigadistas civis contratados pela prefeitura, para atuar em incêndios florestais e terrenos urbanos, com prioridades nas unidades de conservação. As obrigações de um brigadista vão desde fazer rondas nos municípios, orientando os moradores e produtores rurais sobre as consequências do uso inadequado do fogo, a ministrar palestras, participar de audiências públicas e conceder entrevistas para os veículos de comunicação, com o objetivo de levar informações à população.

O comandante do BEA, o tenente coronel do BM Paulo André Barroso, acredita que essa soma de esforços pode ser uma porta de entrada para projetos junto ao Fundo da Amazônia. “Com essa sinergia podemos até angariar recursos para implantar uma brigada fixa durante todo o ano”.

O Comitê já se reuniu com as prefeituras dos municípios de Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Tapurah, Sorriso, Vera, Feliz Natal, Nova Ubiratã, Ipiranga do Norte, Santa Carmen, Peixoto de Azevedo, Matupá, União do Sul, Marcelândia, Itaúba, Nova Santa Helena, Claudia, Sinop, Jaciara, Campo Verde, Primavera do Lesta, Alto Taquari, Alto Garça, São Felix do Araguaia, Querência, Canarana, Água Boa, Nova Xavantina. Os municípios de Diamantino, Tangará da Serra, Campo Novo do Parecis, Sapezal, Campos de Júlio, Comodoro, Colniza e Aripuãna devem ser visitados até o final do mês de abril.

Veja mais

Ariana Grande e Bruno Mars podem fazer shows no Brasil ainda em 2017, diz jornal

Polícia indicia sertanejo Victor, da dupla com Leo, por agressão à mulher grávida

Zezé e Zilu partilham patrimônio de R$ 65 milhões

Estreia do Dancing Brasil leva internautas ao delírio

Marca de cosméticos lança batons nude para mulheres negras



Galeria de Vídeos